Pages

Tuesday, 26 June 2012

golpe do estresse




Eu moro em residência da universidade, divido um apartamento de sete quartos com mais seis estudantes: um iraniano, um menino chines, duas meninas chinesas, um americano e um indiano. O final do ano letivo aqui é no meio de junho. Então, nesse período ou você tá começando a arrancar os cabelos por que tem que escrever a dissertação de mestrado e entregá-la no departamento no final de setembro, tá agoniada com o doutorado [presente!], ou vai pra casa no verão, como é o caso da Lu Yang, uma das meninas chinesas que mora no mesmo apartamento onde eu moro.
A Lu andava estressada com o final do semestre e as tantas coisas para resolver antes de viajar para a China na sexta-feira, dia 15 de junho. Na quarta-feira, por £20, ela mandar os pertences dela para um depósito que fica Londres. Eles guardam tudo pelo verão inteiro. Ela vai voltar no final de setembro, direto para a Universidade de Liverpool, e eles vão mandar deixar os pertences dela la, quando ela vai pagar mais 20 libras.
Mandou tudo. Segundo ela, dois volumes recheados de preciosidades, somando 50 quilos, incluindo o passaporte.  Eu sabia que ela estava organizando isso.  Tô na paz do meu quarto quando alguém bate à porta. É a Lu, falando com a voz sufocada e os braços e os olhos em harmonia com o pânico verbalizado: “por favor, me dê uma idéia, eu tô em pânico. Mandei minhas coisas pra Londres e mandei junto meu passaporte.” 
Eu disse para ela ter calma e sugeri: 
plano [a]: para ela contactar bem cedo na quinta-feira, 14 de junho, o pessoal do deposito e combinar para ir pegar o passaporte em Londres. 
Plano [b]: se não conseguisse recuperar o passaporte a tempo de viajar na sexta-feira, adiar a viagem por mais uns dias. Eu só queria que ela entendesse que havia uma saída, porque ela tava apavorada só de pensar que tudo tinha sido levado para Londres e ela não tinha ideia de onde ficava o depósito e tava quase no dia da viagem.
O desfecho: ela falou com eles logo cedo na quinta-feira, pegou o trem e foi até o depósito, abriu a mala, tirou o passaporte e fechou a mala de novo; agora ela e a mala estavam prontas para um verão de paz. Lu voltou para Southampton aliviada, por pouco tempo. Percebeu que tinha perdido, dessa vez, o cartão do banco. Voltou depressa na estacão de trem: nada. Dessa vez foi mais fácil resolver, porque ligou para o banco e cancelou o cartão. Lu me autorizou a contar essa historia dela aqui.
E você, já sofreu algum golpe do estresse? 

nota:  esse post esta tambem no meu blog multicultural no portalaz.


4 comments:

  1. Eita, tantos. Lu parece eu nos ultimos dois anos do doutorado. Felizmente isso passa :)

    ReplyDelete
    Replies
    1. :-) sei como eh. conheco esse filme.

      Delete
  2. Hope you get some time for fun as well

    ReplyDelete
    Replies
    1. yes, Mo. i sometimes get some time for fun.
      thanks for your visit.

      Delete